Fazendo a Clarice: Deus ou Diabo? Quem foi o Criador do Gay?


Querida Clarice,

Não consigo relacionar gay com religião, encontrar o lugar do gay dentro de algo religioso. Pois nenhum acolhe bem ou explica bem o nosso ser.
O que somos? Qual explicação de sermos assim? Algum plano de Deus? Qual é a razão?
Parece que quando eu me aproximo mais da homossexualidade, sempre acontece algo ruim, castigo? pecado?
Quando faço sexo, fico com sentimento de culpa. Talvez seja a influência dos Deuses dos outros, e nenhuma influência do meu Deus!

bjs, adoro o blog!

Rodrigo V., 25 anos de Belo Horizonte


Olá, Leitor!

Pois é, nenhuma religião consegue explicar bem ou aceitar…

Mas se tudo acontece pq Deus quer, então vivemos pq ele quer.

No espiritismo tem uma corrente que explica os gays como pessoas que tiveram uma reencarnação muito rápida, e por causa disso ainda tem memória da vida passada.

Talvez podemos ser a última fase de uma busca espiritual ideal, pois vivemos com as duas partes, o feminino e masculino, as vontades e pensamentos. Tudo em um só corpo.

“Mesmo para os descrentes há a pergunta duvidosa: e depois da morte? Mesmo para os descrentes há o instante de desespero: que Deus me ajude. Neste mesmo instante estou pedindo que Deus me ajude. Estou precisando. Precisando mais do que a força humana. E estou precisando da minha própria força. Sou forte mas também sou destrutiva. Autodestrutiva. E quem é autodestrutivo também destrói os outros. Estou ferindo muita gente. E Deus tem que vir a mim, já que eu não tenho ido a Ele. Venha, Deus, venha. Mesmo que eu não mereça, venha. Ou talvez os que menos merecem precisem mais. Só uma coisa a favor de mim eu posso dizer: nunca feri de propósito. E também me dói quando percebo que feri. Mas tantos defeitos tenho. Sou inquieta, ciumenta, áspera, desesperançosa. Embora amor dentro de mim eu tenha. Só que não sei usar amor: às vezes parecem farpas. Se tanto amor dentro de mim recebi e continuo inquieta e infeliz, é porque preciso que Deus venha. Venha antes que seja tarde demais.”

Fazendo a Clarice: Pergunta clássica das Festas de Final de Ano para Gays não assumidos

Dear Clarice

Sou do Rio de Janeiro e tenho 25! Até hoje não namorei ninguém, nem mulher e muito menos homem.
Não sou assumido e não pretendo me assumir tão cedo, pois não é ter coragem ou não de assumir, e sim de ficar confortável em relação das pessoas saberem o que eu realmente curto. Acho que ficaria desconfortável com essa situação. É algo da minha personalidade.
Mas o que é mais chato são essas festas de fim de ano, aonde vc encontra parentes ou amigos que vem com aquela famosa pergunta: “Cadê a sua namorada? Você não vai namorar? Pq vc tá solteiro até hoje?”. Porra, será que a pessoa não percebe se eu não estou namorando é pq não arrumei ninguém, não quero ou eu não curto??? Precisa desenhar isso?
Pior ainda são aquelas pessoas que além de não se satisfazerem por vc não ter ninguém, ainda querem de arrumar a fulana ou sicrana, que na maioria das vzs é feia ou chata pra caramba, por isso ela tá encalhada… E o que tenho que fazer? Tentar arrumar uma desculpinha…
Que coisa chata! A pessoa não pode ser solteira pela eternidade? Ou tentar se passar por solteira pq não quer revelar o seu gosto sexual?
Disfarçar a minha solteirice era bem mais fácil qd eu era gordooo, as pessoas não me enchiam tanto o saco, e por incrível que pareça eu me acomodei nisso, pq era uma situação confortável para mim. Mas houve uma época que me interessei por um cara e emagreci bastante, para tentar ficar o mais atraente possível para ele, pois ele era todo malhado, mas nunca rolou pq desisti de ir atrás dele. E agora que eu tô bem visualmente, parece q as pessoas tentam entender o q rola comigo.
Penso que a maioria que não assume passa por essa situação, e eu realmente não sei o que fazer! Já estou ficando velho e não estou nem um pouco afim de me assumir. Acho que só mudaria totalmente de opinião se eu ganhar a Mega da Virada e poder mandar todo mundo se ferrar! hhahaah
Se alguém tiver algumas dicas ou opinião sobre, gostaria de saber.

Bjus, e adoro o blog!
Favor não divulgar meu email!

Caro leitor,

Realmente não é fácil disfarçar a falta de namorada para quem não assume.

E qual opção melhor para o seu disfarce?

Enrolar e enganar uma mulher que você realmente não ama. E ter que passar por uma situação constrangedora na hora do sexo em que você falhar, se não conseguir ter nenhum tesão por ela…

Ficar inventando desculpas at eternity de que você pega a Mulher Invisível?

Ou se livrar dessa cadeia de Nárnia?

Em relação a gay ter uma namorada, eu não sei como ninguém ainda inventou uma comunidade para gays e lésbicas enrustidos que estão precisando arrumar um par fake para fazer um truque diante da sociedade, mas que continuaram pegando em off quem ela realmente tá afim. Que tal montarmos um FaceTruque?

Boas Festas e um Belo Truque para os que vivem em Nárnia.

“Escolher a própria máscara é o primeiro ato solitário do ser humano.”

emails para: bananasbusiness@hotmail.com

Fazendo a Clarice: Heterosexuais são a minoria na sociedade

Oi Clarice!

Pelo que andei vivendo e vendo, logo penso, será que a minoria na sociedade são os homossexuais?
Quem nunca ouviu aquelas brincadeiras de heteros falando “vou te comer”, “estou atrás de você” e coisas do tipo? E aqueles que namoram, são noivos ou pai de familia que topa fazer sexo com o casal, mas diz “sou só ativo!”. Uma sociedade machista que cria bissexuais com o conceito de “enquanto você for só ativo, você é um hetero machão!”.
Penso que na teoria da maioria, gay é somente aquele que é passivo e faz um oral no outro, se você só comer não tem nada demais, ainda é hetero.
E eu já ia esquecendo dos heteros que transam com travestis como se fossem mulheres. Travesti pode até ter uma aparência feminina, mas ainda é um homem!
Curioso não?
Por isso eu acho que em uma ponta tem os gays e na outra os heteros (as minorias), e no meio a maioria – os bissexuais!
Concorda Clarice?
R.R.P, 30 anos de Blumenau.

Olá, Leitor

Tem lógica o seu pensamento!

Será que Freud explica?

email: bananasbusiness@hotmail.com

Fazendo a Clarice: Diga-me com quem andas, e te direi quem és?



Oi Clarice. Eu sou gay assumido e há sete meses conheci um cara que se tornou meu melhor amigo. Não tenho um jeito afeminado, então durante muito tempo ele não suspeitou que eu fosse, e eu fui arrastando contar para ele por medo de perder nossa amizade. Até que chegou o momento que não deu mais, e aquilo já estava entre a gente por dois motivos: um, eu não podia ser eu mesmo perto dele, dividir coisas das quais queria dividir, e também, pelo fato de eu não me importar e não esconder minha homossexualidade, ele ia, mais cedo ou mais tarde ficar sabendo por outra pessoa, e isso nunca é legal.

Depois de quase um mês nessa de “conta, não conta”, tive coragem e me abri para ele. Contei que eu era gay e que jamais eu tinha dado em cima dele, que sempre o respeitei de mais, e que eu gostar de homens não se misturava a nossa amizade. Fiz questão de deixar isso bem claro. Ele foi muito gentil e atensioso. Disse que jamais isso atrapalharia nossa amizade, e que era uma coisa minha, ele não tinha nada a ver com minha “escolha”. Mas então quando contei para ele que eu estava envolvido com um outro cara, ele ficou sério, sem graça, confuso, e disse que era muita informação naquele dia, então a conversa ficou por terminar outro dia.

Alguns dias depois, fui perguntar porque ele ficou tão confuso pelo fato de eu ter dito que saía com um cara, e ele respondeu: “É que eu nunca te imaginei com outro homem. Eu achei que eu não tivesse preconceito, mas eu sou muito preconceituoso. Quem sabe que você é aquilo?”

Assustei com a forma que ele não quis dizer a palavra “gay”, e respondi: “Aquilo o quê? Eu ser gay?”, num tom normal, que qualquer pessoa escutaria (como eu disse, eu não tenho motivos para esconder). Então ele ficou bravo, e eu fiquei bravo pela vergonha que ele tinha das outras pessoas saberem que eu sou gay. Até disse para ele que ele podia dizer que eu era gay que o diabo não ía aparecer para ele, ou que ele ía para o inferno. Mas começamos a discutir. E já, há quase três semanas essa história vem vindo, a gente se acerta, mas é só chegar na palavra “gay”, que ele fica nervoso, e começamos a discutir e brigamos.

O que faço? Deixo de, toda vez tentar me acertar com ele? Ser gay é parte do que sou, e não consigo mais fingir que isso não existe. Não sou do tipo escandaloso, mas ele tem vergonha que as outras pessoas saibam que eu sou gay. Ele até se afastou de mim, e procura não mais falar comigo sozinho, só quando outras pessoas estão perto, só para não falarmos sobre o assunto. Sinceramente, a única coisa que consigo enxergar, é que esse assunto é delicado para ele, por quais forem os motivos…

Obrigado Clarice.



Olá

A melhor coisa para se fazer é dar um tempo para ele.

É natural a forma de como ele tá se sentindo, até gays enrustidos que são Gays tem esse tipo de comportamento. Eles evitam amizades com gays em público por medo dos outros pensarem que os mesmos são gays, e tem gays enrustidos que se sentem incomodados com a presença de outro gay no mesmo ambiente.

Então imagina como esse hetero tá se sentindo agora sendo um amigão seu e você revelando que é gay. Talvez ele pensa que os outros estão pensando algo como: “Olha, os dois eram muito amigos, andavam juntos e um se revelou gay será que o outro também é? Será que são um casal?”.

Dá um tempo para ele processar tudo o que aconteceu e ver que pode confiar em você, que você não vai sair inventando nada de vocês dois ou dele e também que ninguém vai pensar nada sobre ele ser gay por apenas ter uma amizade com você.

Diga-me com quem andas, e te direi quem és? Nem sempre essa frase foi verdadeira…

Textos, perguntas e pensamentos para bananasbusiness@hotmail.com

Fazendo a Clarice: Buscar um caminho.

Oi Clarice!

Sou de Blumenau, já passei dos 20 anos e estou totalmente fora de rumo.
Sou depressivo, meio anti-social, acabei de me formar e não consigo nenhum emprego na minha área e q seja bom, e por depender dos meus pais financeiramente ainda não tive nenhum relacionamento com um homem.
Ou seja:
Vida Social – 0
Vida Profissional – 0
Vida Amorosa – 0
Já não aguento mais, deve ser algum karma ou fiz algo em alguma vida passada! Tudo que faço, nada acontece!
Já estou de saco cheio, as vzs me pergunto se Deus existe mesmo e pq isso acontece comigo? Se fosse o fato de eu ser gay para resolver, até que vai! Mas além disso nada funciona e nem anda na minha vida.
Precisava desabafar com alguém!

Um abraço

Não divulguem meu email por favor.

Olá

Caro Leitor

Vamos tentar resolver isso e sair dessa fossa?

Primeiramente procure um psiquiatra ou psicólogo, vê algum tratamento ou medicamento para você tomar, porque parece que você não anda muito bem. Às vezes não nos damos conta que estamos com depressão, achamos que nunca pode ocorrer com a gente.

Depois disso resolvido, vamos para a questão do emprego. Que tal um concurso? Sei que não tá nada fácil passar em um, mas você passando poderá ganhar bem e ter estabilidade. Nada sem esforço vai cair no seu colo, então sacrifique um pouco o seu tempo pois no final vai valer a pena.

Penso que resolvendo essas 2 questões, o resto vai se resolver facilmente. Sendo dono do seu nariz você não deve satisfação para ninguém, podendo viver finalmente a sua vida como você sempre desejou.

Desejo que você encontre você e sua felicidade!

Um beijo e um abraço.


E andar na escuridão completa à procura de nós mesmos é o que fazemos.

Fazendo a Clarice: Gay que faz carão!

Boa noite Clarice!

Gostaria de saber pq tem tanto gay q se acha tanto, q é tão metido, q fica fazendo carão? Tem umas q se acham e vivem como se fossem Divas, mas na verdade ñ tem nada, tão ridículo! Não entendo pq disso, pq não é mais humilde com os outros?
Isso as vzs me dá vergonha, conheço vários q só usam roupas de boutique, vive em balada cara e só atrás de gente rico, mas na realidade eles moram em lugares péssimos e acaba com td q recebe no mês. Pena neh, pq na realidade todo mundo sabe quem ele é.
Não é um pergunta, mas apenas uma reflexão de algo q acho meio no sense.

bjo

Por favor não divulguem o meu e-mail.

Caro leitor,

Não creio que isso é de exclusividade dos gays, acredito que em todo tipo de gente há.

Mas isso apenas reflete o que a pessoa é, quanto mais ela procura demonstrar que ela tem algo ou é melhor, na verdade mostra que não é nem a metade. A pessoa se gente fraca e pequena perto dos outros e procura demontrar ao contrário, mas não de uma maneira legal.

Já conheci pobres que se vestem como pessoas ricas de novela mexicana ou aqueles que só usam roupas de marcas, e ricos que se vestem com uma calça jeans qualquer e uma camiseta velha.

Creio que é muito melhor conquistar os outros pela simplicidade. Porque se já é dificil você aguentar gente rica metida, imagina gente pobre metida fazendo carão?

Perguntas e Pensamentos – bananasbusiness@hotmail.com

Fazendo a Clarice: Dois Desejos – Dois Mundos

Olá, Clarice!

Estou com algumas dúvidas…
Eu nunca namorei com uma mulher, sou somente ativo e já tentei fazer sexo com uma mas eu não consegui ficar excitado e não rolou nada.
Com mulheres eu não fico excitado para fazer sexo, mas me apaixono por elas, e agora tem uma mulher linda e que faz o meu tipo, gostaria muito de ter algo com ela.
Eu cansei de tentar algo nesse mundo gay, primeiro pq sou enrustido e não posso me assumir por vários motivos, e outro pq sempre acabo me decepcionando com os gays. Parece que gay só tá afim de sexo, eu só tenho decepção atrás de decepção, a maioria não pergunta como vc vai, o q vc sente… é só papo de sexo, sexo e sexo. Tem 3 gays que estão afim de mim e eu tbm estaria afim deles se não fosse esse maldito pensamento de sexo, com eles não rola papo de gente, só falam de sexo e se não falar de sexo não tem assunto.
É por isso Clarice que gostaria de tentar algo com uma mulher, pq eu não estaria enganando ela, pq eu realmente amo, o único problema é ficar excitado. Será que um estimulante, um viagra ajudaria nisso?
E agora eu fico um pouco na dúvida de namorar ela e qd chegar na hora H não rolar nada. Gostaria de um conselho seu!

V.F., 23 anos de Curitiba

por favor não divulgue meu email


É dificil lidar com algo assim, não é leitor? Sua mente querendo uma coisa e o seu corpo outro!

Ouço vários falando mesmo que o gay quer mais sexo do que outra coisa, mas acho que isso não é do gay e sim do homem. O homem costuma ser mais carnal e a mulher mais romântica.

Não vou te julgar falando que você tem que amar um homem só porque você sente tesão por ele. Acho que entre sexo e amor, o amor conta muito mais! Porque se tiver sem sexo sem amor compensa mais começar a cobrar então, porque é isso que garotos de programa fazem, um sexo vazio.

Creio que não estaria enganando ela, se você realmente ama ela e ficar fiel enquanto namorar, sem transar com outros homens para satisfazer os seus desejos, tá valendo!

E em relação a animação na área de lazer eu vou ficar te devendo, não sei se viagra ou outro estimulante anima mesmo se você não tá com desejo. Mas algum médico ou outro leitor que passou por isso pode lhe dar alguma dica.

Desejo que você encontre o seu melhor caminho.

Envie suas dúvidas para bananasbusiness@hotmail.com

Fazendo a Clarice: Mostrar ou Não a Face?


Foi me repassado esses 2 emails…


Dona Clarice!

Sou gay, mas não assumido, vou resumir para que não tenha que gastar muito tempo!
Me apaixonei por um garoto hetero, saia com ele, nos tornamos amigos e eu acabei contando pra ele após um ano e três meses!
Hoje, ele não fala comigo e eu estudo na mesma sala do que ele!!!
As vezes me pede o horário e me encara com os olhos frequentemente, mas ele não reconcilia a amizade!!!
Eu o ignoro mais ja não estou mais suportando… e contei para algumas pessoas sobre minha sexualidade.
Clarice O que eu faço?


Querida Clarice.

Me chamo Ronaldo e eu adoro blog dificilmente passo um dia sem visitar, e desde que voltou sua coluna sempre leio, mais sinceramente eu detesto seus conselhos, afinal de contas quem é vc para dizer a alguem para assumir ou não um sentimento por alguem, no ultimo pedido de conselho daquele garoto eu fiquei horrorizado, SÓ ASSUMA SE VC FOR TRANSAR COM ELE, que espécie de conselho é esse se voçê não entende nada de amor desista de aconselhar, pq a mim mais parece que voçê nunca amou ninguem, eu sempre acho que devemos nos declarar sendo gay lésbica o diabo a quatro, se fosse um homem e uma mulher vc aceitaria acharia lindo, eu estou passado com isso, uma pessoa num blog gls dizendo pra alguem fique no armário pois eu jamas segui esse tipo de conselho e ainda bem que eu me assumi, assumo que sinto se a pessoa reagir mal devo saber que a mesma naum merece meu amor e devo aprender a encontrar alguem que corresponda eu espero sinceramente uma retratação de sua parte com a pessoa ou a retirada de sua coluna do blog, mesmo sabendo que vc é so um mero personagem possivelmente do dono do blog espero naum ter de deixar de ver o blog por culpa sua.

Cordialmente
Ronaldo

Sim, poderia ter falado para o outro leitor: “Vá em frente, fala que você é gay e pega ele!”. Na hora do Oba-oba é legal, não sou eu mesmo, e depois quando acontecer algo não esperado quem vai lá socorrer ele?

Mas resolvi optar pela prudência! O leitor não é assumido, não sei se ele aguentaria a barra de assumir, não sei como o amigo dele iria reagir…

O amigo levou o pacote fechado, não sabia do algo a mais, então ele não tem obrigação de ser o “amigo verdadeiro” se ele não sabia da verdade. Não vamos fantasiar, sabemos que uma grande maioria no Brasil tem um pensamento machista e religioso. O amigo é hétero, sabe-se lá como ele pode reagir, ele pode muito bem ficar revoltado ou achar graça e sair espalhando para todo mundo o que houve.
Se para um gay já é difícil para se aceitar e assumir, imagina para um “hétero”!

A questão é que pensamos apenas com a nossa visão e não colocamos no lugar do outro, a do hétero. Já que entendemos tão fácil, achamos que o outro pode entender também…
E porque o gay não se envolve com o gay, já que é assumido e mais fácil pra ter uma relação?
Porque se esquentar em ter tantos problemas para se envolver com um hétero, se o hétero não curte? E se ele for bi e curtir, porque não deixa ele lá? Ele não tá resolvido ainda, por isso que é enrustido, deixa ele continuar na escolha dele.

Sim, e ainda penso que ninguém tem nada a ver se você é gay, bi, hétero… Pra que essa necessidade de se assumir? Só para os outros falarem: “Sim, eu aceito como você é!”? Você precisa da permissão dos outros pra ser e viver o que você é? Dê uma banana para os outros e pronto!
Não deixe os outros colocarem rótulos em você, faça o contrário, deixe todo mundo bastante confuso que seja impossível rotular você para poder fazer uma fofoca! Pode ser até divertido deixar o gaydar dessa sociedade totalmente desorientado! rsss…

Só conte tudo sobre você para aquela pessoa que realmente lhe interessa e que goste de você realmente. 😉

“Não me posso resumir, porque não se pode somar uma cadeira e 2 maçãs. Eu sou uma cadeira e duas maçãs. E não me somo.”

Fazendo a Clarice: O que fazer com meu amigo?


Olá, sou um adolescente do RS. Sou gay, mas não assumido, acontece que há algum tempo comecei a gostar de um garoto da minha idade. Nós estudamos juntos por uns 3 anos e há 2 anos eu mudei de escola, mas continuamos nos vendo e saindo junto com nossos amigos. Eu comecei a suspeitar que ele pode ser gay, já há algum tempo, por algumas atitudes dele, mas acho que pode ser tudo da minha cabeça por gostar dele. Ele não fica com muitas meninas, mas ele já ficou com algumas. Eu nunca fiquei com ninguém, menino ou menina. Adoro conversar como ele sair e tudo mais, realmente gosto muito dele e há alguns meses penso em dizer para ele que eu sou gay, mas tenho medo da reação dele e de como ele me trataria, tenho medo de estragar a amizade e também que se espalhe que eu sou gay, moro numa cidade pequena, uns 35.000 habitantes, quase não há gays aqui e a sociedade é meio ‘conservadora’, se ele ficasse comigo não teria problema de assumir e tal, com ele, porém acho difícil que ele fique comigo. É muito ruim fingir algo que você não é, mas acho que ainda não estou pronto para encarar os preconceitos e tal… Para piorar a situação, uma prima dele, muito bonita por sinal, começou a ficar com ele no carnaval e ficam até hoje, ela não mora aqui e quando ela vem eles ficam, só que ela está muito apaixonada por ele. Ele, não diz abertamente se gosta dela ou não, acho que ele gosta mas não queria gostar por serem primos e por isso não fala que gosta, ou pode ser que não gosta e não quer falar porque ela tá muito apaixonada… Ela é uma pessoa legal eles combinam e realmente não quero que eles se separem SE quiserem ficar juntos. Parece bobo falar mas realmente quero a felicidade dele, mesmo que não seja comigo, mas queria também ter a oportunidade de saber se ele gosta ou não de mim, sem acabar com a amizade.
E aí Clarice? Falo pra ele ou não que sou gay? Corro ou não o risco de acabar com a amizade?
Eu sei que ficou meio grande mas precisava expor a situação inteira 😛
Depois que decidir o que fazer, com a ajuda de vocês, escrevo de volta o que aconteceu.
Obrigado.

Caro leitor

Também já passei por isso e ainda passo, mas agora em um grau bem menor!

Tenho um amigo também que é praticamente minha alma gêmea e ele também tem uma namorada….

Uma das armadilhas da vida gay é a carência! Ficamos bastante carente por causa de todo o conjunto da obra que temos que viver nessa sociedade. E assim qualquer sinal de afeto demonstrado por outra pessoa, podemos pensar que é um sinal de algo maior.
E foi assim também que fui desencanando do meu amigo, pensei na alternativa dele ser como é por ter sido criado mais pela mãe ou ser a natureza dele, não significando especificamente que ele é gay ou bi.

Não aconselho você se assumir para ele, acho que assumir a sexualidade para outra pessoa só se for para transar com ela. Afinal, o que interessa para outra pessoa a sua sexualidade se você não vai fazer sexo com ela?

E se ele for muito macho ou enrustido ele pode ficar com medo de ficar ao seu lado, pois vai ter medo de ser confundido com gay.

Faça uma reflexão sobre tudo! O que compensa? Fantasia? Real? Iria acontecer algo?

Mande textos e perguntas para bananasbusiness@hotmail.com

Fazendo a Clarice – Ele tá me perseguindo!


Oi Clarice,

Sou um adolescente que desde que me conheço por gente, eu sou gay. Há nove anos, me mudei para uma cidade totalmente diferente. E vivia normalmente. Mas há exatamente três anos, eu conheci um menino na escola que me chamou muito a atenção. Passou um tempo e ficamos “amigos”. Eu gostei dele e sabia que ele era hétero. Mas eu tive a necessidade de dizer a ele que eu sou gay e que estava afim dele. Ele disse que não era gay e que nunca ia acontecer nada entre nós. Fiquei triste mas virei a página. Um ano depois, me assumi, arrumei um namorado e estamos juntos até hoje. E esse menino que passou começou a me tratar com preconceito e desprezo, em outras palavras, homofobicamente. Disse que eu tinha que mudar de “fruta” e para arranjar uma menina pra transar com ela. E isso esté perduranto até hoje. Meu namorado vem me buscar na escola com medo de que ele faça alguma maldade, e me disse para avisar se ele fizer, que meu namorado, que é bem maior, disse que bateria nele. E essa situação está muito desconfortável porque eu fico quieto. Queria mostrar a esse menino preconceituoso que não tenho medo dele nem do que ele pode fazer. Mas muitas vezes fui barrado por amigos que dizem que é cruel por ele ter auto-estima baixa.
O que devo fazer para me libertar? Isto é, parece que ele sem mim não tem a quem destruir para se sentir superior.

Por favor, escreve um conselho, qualquer coisa.

Beijos,

A. B.

Pois bem, você tem duas opções: vai atacar ou ignorar ele?
Pelo que vi acho que o seu perfil é mais de ignorar, você não é muito de atacar.
Mas se resolver atacar, tem uma boa maneira: conheço um gay assumido que o machão vivia falando para os outros sobre o gay, o que foi que o gay fez? Encontrou por acaso com o machão no meio de outras pessoas e disse: “Vem cá, fiquei sabendo que você fica falando para os outros do que eu faço! Você se lembra da gente no carnaval aquela vez?”. Pronto! rss… O machão ficou envergonhado, e com medo do gay fazer barraco, deu tchau pro amigo e saiu de fininho…
Essas são as opções, agora cabe você decidir.

Falando nisso, aconteceu….

Adolescente agredido em escola de AL revela ter sido vítima de homofobia

O adolescente agredido por um colega de classe e cujo ato violento foi gravado e postado na Internet, afirmou em entrevista à TV Pajuçara, nesta terça-feira (29), que foi vítima de homofobia. De acordo com ele, que estuda na Escola Estadual Gentil de Albuquerque Malta, em Mata Grande, o autor da agressão teria ficado furioso, depois que colegas propagaram que ambos manteriam uma relação homoafetiva.

Assustado e afirmando estar cansado de lutar contra o preconceito, o adolescente de 14 anos diz que tem medo de sofrer novas agressões. “Saíram comentando que eu tinha saído com ele [o agressor]. Ele se sentiu humilhado e me agrediu. Por isso, estou com medo”, relatou, sem ter a sua imagem e identidade reveladas.

Antes de sofrer a agressão, a vítima afirmou que teria procurado o diretor da unidade escolar, José Timóteo, solicitando mudar de turno, já que as agressões verbais teriam se iniciado na sala de aula. “Antes disso [da agressão] acontecer procurei o diretor e pedi para mudar de turno, mas ele disse que só no próximo semestre”, contou.

Procurado, o diretor justificou sua negativa ao aluno, afirmando que a mudança de turno esvaziaria a turma e a tornaria inviável. Questionado sobre o fato de ninguém ter impedido a agressão, José Timóteo alegou que o incidente não teria ocorrido na presença de funcionários da escola.

“Mas os alunos foram suspensos, depois que a agressão foi divulgada na Internet e chegou ao conhecimento do Conselho Tutelar, que nos procurou para adotar as medidas cabíveis”, disse ele.

Segundo a conselheira tutelar do município, Roberta Alencar, a direção da escola teria sido negligente. “Primeiro porque não atendeu ao pedido da vítima, para mudar de turno, além de não ter interrompido a agressão, que foi gravada e parou na Internet”, frisou.

Para coibir novos atos de violência, policiais realizaram uma vistoria no interior da Escola Estadual Gentil de Albuquerque Malta. Eles apreenderam estiletes e objetos perfuro-cortantes, segundo o diretor da unidade de ensino.
A mãe do adolescente agredido, Damiana da Graça, não prestou denúncia contra o agressor do filho. “Quero apenas que tomem alguma providência para que isso não volte a acontecer. Fiquei muito desesperada quando soube da agressão”, disse.

E os leitores tem conselho?

Mande textos, perguntas e pensamentos para bananasbusiness@hotmail.com