Ex-jogador da seleção inglesa pede mais apoio para jogadores gays

O ex-zagueiro da seleção inglesa Graeme Le Saux, 43, que sofreu durante anos acusações infundadas de que seria homossexual, disse que os jogadores gays precisam de mais apoio, informou a BBC nesta terça-feira.

“O importante não é se existem ou não jogadores gays no futebol profissional. A questão é que o ambiente é tal que, se eles existem, eles devem sentir que podem jogar e que a profissão vai apoiá-los ”, afirmou à BBC Radio Jersey.

Entretanto, ele disse que no “no momento isso ainda não existe”.

Le Saux afirmou que o futebol deve enfrentar os seus “demônios” e aceitar as pessoas “independentemente da sua cor, credo ou sexualidade”.

O ex-jogador, que defendeu a seleção inglesa na Copa de 1998, disputou 513 partidas como profissional por clubes ingleses, como Chelsea, Blackburn Robers e Southampton.

Devido ao seu estilo de vida, que incluía hobbies como artes e antiguidades e fugia do esterótipo de jogador de fuetebol, Le Saux recebeu acusações de que seria homossexual.

Os rumores sobre sua vida privada ganharam destaque em 1999, quando Robbie Fowler, do Liverpool, fez gestos ofensivos contra Le Saux, na época no Chelsea.

“Foi humilhante em diversos aspectos, porque foi o ápice de vários anos de abusos que eu sofri”, afirmou.

Atualmente não existe nenhum jogador na Inglaterra que tenha assumido ser gay.

Fonte: Uol